UCEM, Livro de Exercícios, Lição 91

Milagres são vistos na luz.

É importante lembrar que milagres e visão vão necessariamente juntos. Isso precisa ser repetido e repetido freqüentemente. Essa é uma idéia central no teu novo sistema de pensamento e na percepção que ele produz. O milagre está sempre aqui. A sua presença não é causada pela tua visão, a sua ausência não é um resultado do teu fracasso em ver. Só a tua consciência dos milagres é afetada. Tu os verás na luz, não os verás no escuro.
Para ti, então, a luz é crucial. Enquanto permaneces na escuridão, o milagre permanece sem ser visto. Assim, ficas convencido de que ele não está aqui. Isso decorre das premissas das quais vem a escuridão. A negação da luz conduz ao fracasso em percebê-la. O fracasso em perceber a luz é perceber a escuridão. Nesse caso, a luz é inútil para ti embora esteja aqui. Tu não podes usá-la porque a sua presença é desconhecida para ti. E a aparente realidade da escuridão faz com que a ideia da luz seja sem significado.
Ser informado de que o que não vês está presente soa como insanidade. É muito difícil te convenceres de que é insanidade não ver o que está presente e, ao invés disso, ver o que não está.
Não duvidas de que os olhos do corpo podem ver. Não duvidas de que as imagens que eles te mostram são a realidade. A tua fé está na escuridão e não na luz. Como isso pode ser revertido? Para ti é impossível, mas não estás sozinho nisso.
Os teus esforços, por menores que possam ser, contam com apoio forte. Se apenas reconhecesses o quanto é grande essa força, as tuas dúvidas se desvaneceriam. Hoje vamos nos dedicar à tentativa de deixar com que sintas essa força. Quando tiveres sentido em ti a força que faz com que todos os milagres estejam facilmente ao teu alcance, não duvidarás. Ao sentir a força dentro de ti, os milagres, que o teu senso de fraqueza escondem, saltarão à tua consciência.
Três vezes ao dia hoje, reserva dez minutos, aproximadamente, para um momento de quietude em que tentarás deixar a tua fraqueza para trás. Isso é realizado de modo muito simples ao instruíres ti mesmo que não és um corpo. A fé vai para o que tu queres, e instruis a tua mente de acordo com isso. A tua vontade continua sendo o teu professor, e a tua vontade tem toda a força para fazer o que ela deseja. Podes escapar do corpo, se assim escolheres. Podes experimentar a força em ti. Começa os períodos de prática mais longos com essa declaração das verdadeiras relações entre causa e efeito:

Os milagres são vistos na luz.
Os olhos do corpo não percebem a luz.
Mas eu não sou um corpo. O que sou eu?

A pergunta que conclui essa declaração é necessária para os nossos exercícios de hoje. O que pensas que és, é uma crença a ser desfeita. Mas o que realmente és tem que ser revelado a ti. Acreditar que és um corpo pede correção, pois é um erro. A verdade do que és convoca a força em ti para trazeres à tua consciência aquilo que o equívoco oculta. Se não és um corpo, o que és tu? Precisas estar ciente do que o Espírito Santo usa para substituir a imagem de um corpo na tua mente. precisas sentir algo em que possas depositar a tua fé à medida em que a retiras do corpo. Precisas ter uma real experiência de outra coisa, algo mais sólido e mais seguro, mais digno da tua fé e realmente presente.
Se tu não és um corpo, o que és tu? Pergunta isso com honestidade e, em seguida, dedica vários minutos a deixar que os teus pensamentos equivocados sobre características tuas sejam corrigidos e substituídos pelos seus opostos. Dize, por exemplo:

Eu não sou fraco, mas forte.
Eu não sou impotente,mas todo poderoso.
Eu não sou limitado, mas ilimitado.
Eu não tenho dúvida, mas certeza.
Eu não sou uma ilusão,mas uma realidade.
Eu não posso ver na escuridão, e sim na luz.

Na segunda fase do período de exercícios, tenta experimentar estas verdades sobre ti mesmo. Concentra-te particularmente na experiência da força. lembra-te de que todo senso de fraqueza é associado à crença segundo a qual tu és um corpo, uma crença que é equivocada e não merece nenhuma fé. Tenta remover a tua fé dessa crença, nem que seja por um momento. À medida em que avançamos, tu te acostumarás a manter a tua fé naquilo que é mais digno em ti. Relaxa no resto do período deprática, confiante de que os teus esforços, por menores que sejam, são plenamente apoiados peça força de Deus e de todos os Seus Pensamentos. É Deles que virá a tua força. É através do Seu forte apoio que sentirás a força em ti. Eles estão unidos a ti nesse período de prática, no qual compartilhas um propósito como o Deles Próprios. Deles é a luz em que verás os milagres, pois a Sua força é a tua. Deles é a força que vem a ser os teus olhos para que possas ver.
Cinco ou seis vezes por hora, a intervalos razoavelmente regulares, lembra-te de que os milagres são vistos na luz. Certifica-te também de fazer frente a qualquer tentação com a ideia de hoje. Essa forma poderia te ser útil nesse propósito especial:

Milagres são vistos na luz.
Que eu não feche os olhos por causa disso.

Obrigado, obrigado, obrigado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: